11 de Agosto de 2022
icon instagram icon facebook icon twitter icon youtube

GOIÂNIA

29 de Julho de 2022, 08h:03 - A | A

VARIEDADES / VEJA PRINTS

Médico descobre que foi demitido após receber um WhatsApp por engano

REDAÇÃO
ND+



Já imaginou descobrir que foi demitido ao receber uma mensagem por engano no WhatsApp? Foi isso que aconteceu com o médico Victor Hugo Heckert, de 29 anos. Ele é natural de Blumenau, no Vale do Itajaí, mas atualmente mora na cidade de Erechim, no Rio Grande do Sul, onde trabalhava em uma unidade de saúde em Barão Cotegipe, cidade vizinha.

A demissão do médico pelo WhatsApp viralizou nas redes sociais. - Reprodução/Twitter/ND

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

A demissão do médico pelo WhatsApp viralizou nas redes sociais. - Reprodução/Twitter/ND

O médico resolveu dividir a situação para lá de inusitada com os usuários do Twitter, onde até mudou seu nome de usuário para ‘demitido por whats’ e, claro, a situação viralizou. Até a noite de quinta-feira (28), a publicação já tinha mais de 95,7 mil curtidas.

Em sua publicação, o ortopedista ironizou a atitude, chamando de “totalmente profissional e madura”.

Claro que depois que a história caiu na rede, não faltou gente contando “causos” parecidas. Um usuário disse “Já fui esse. Demitido por ligação telefônica depois de uns 6 meses trabalhando sem carteira assinada”.

Outra pessoa lembro de uma situação um pouco mais frequente. “Parece termino de namoro por mensagem”.

Outro usuário também contou uma história triste. “Eu já fui demitido depois do expediente na porta da balada. Eu abri o WhatsApp antes de entrar na balada e estava lá as mensagens dizendo de que aquele tinha sido meu último dia”.

Contraponto
Depois de a história de Victor Hugo viralizar, a prefeitura de Barão de Cotegipe emitiu uma nota informando que o médico não possuía vínculo empregatício com o município.

O comunicado ainda afirma que existia um contrato de prestação de serviço com uma empresa terceirizada e que o contrato vencia na data de 28 de julho. “Devido a disponibilidade de um profissional médico através do programa Médicos pelo Brasil, a administração não vê necessidade de manter o contrato com a empresa para esta já citada prestação de serviço”.

Leia a nota na íntegra abaixo:

Prefeitura esclareceu seu lado da história. – Foto: Reprodução/ND

Prefeitura esclareceu seu lado da história. – Foto: Reprodução/ND

 

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao