15 de Agosto de 2022
icon instagram icon facebook icon twitter icon youtube

GOIÂNIA

26 de Julho de 2022, 17h:02 - A | A

POLÍCIA / VIOLÊNCIA MÁXIMA

Torcedor do Vila Nova que espancou catador é preso na saída do trabalho

O acusado, detido nessa segunda-feira (25), não reagiu à abordagem policial e também é investigado por ter atirado contra torcedores de outros times.

MÁRIO ANDREAZZA
REDAÇÃO G5



Torcedor do Vila Nova Esporte Clube, envolvido no espancamento de catador de sucata eletrônica, 23 anos, que saiu de moto para comprar água de coco, nas proximidades de um restaurante em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da Capital, na tarde do último sábado (23), foi identificado e preso na saída do trabalho nessa segunda-feira (25).

Segundo o 1º tenente da Polícia Militar, Silvanio Arruda, o acusado não reagiu à abordagem, que aconteceu quando deixava o trabalho e seguis para pegar um ônibus. Ele não reagiu e já sabia o porquê da prisão.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

O acusado também é investigado por ter, supostamente, efetuado disparos de arma de fogo contra outras torcidas. No entanto, até a publicação desta reportagem, a arma de fogo em questão não foi encontrada.

Vídeo gravado por câmera de segurança do restaurante mostra o momento exato em que torcedores do Vila Nova espancam a vítima. Vídeo no final da reportagem.

Leia mais

VÍDEO: Torcedores do Vila Nova cercam e espancam jovem no meio da rua

A esposa dele (vítima), que preferiu não ter o nome divulgado, disse que o marido estava com roupa de trabalho e não sabe o motivo das agressões, pois não tem ligação com times de futebol.

“Antes de ele descer da moto, tentaram bater nele [em outra rua]. Quando ele desceu da moto, ele procurou o celular para ligar para mim, pois achou que eles iam roubar a moto. Ele correu para o canteiro central, tentou voltar para a moto e correr, mas não deu tempo”, afirmou a mulher.

As imagens mostram quando o catador, ainda de capacete, levanta a mão e é atacado a pedradas, socos, chutes, pauladas e golpes de capacete por pelo menos 30 pessoas.

Vale ressaltar que no dia da agressão o Vila Nova venceu o Vasco por 1 a 0. No estádio também houve confronto entre torcedores.

Caso segue em investigação.

Imagens fortes; veja

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao