27 de Junho de 2022
icon facebook

GOIÂNIA

02 de Outubro de 2021, 13h:45 - A | A

POLÍCIA / OPERAÇÃO ÁPICE

Polícia prende dupla que integrava "escritório do golpe do novo número"

Operação desencadeada pelo Grupo de Repressão a Estelionatos e outras Fraudes, da Delegacia Estadual de Investigações Criminais, desmantelou grupo criminoso

DA REDAÇÃO




A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do Grupo de Repressão a Estelionatos e outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GREF/DEIC), cumpriu nessa semana, um mandado de prisão preventiva e um mandado de busca e apreensão em desfavor de dois suspeitos de integrarem uma associação criminosa.

O grupo seria especializado na prática de crime de estelionatos na modalidade eletrônica. No último mês de abril, os policiais prenderam em flagrante delito duas mulheres investigadas pela prática de estelionato praticados contra uma idosa e contra o irmão de um delegado de polícia. Ambos foram vítimas do famigerado golpe do “Novo Número”, sendo as capturadas as beneficiárias dos valores obtidos de forma fraudulenta.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

A partir dessas prisões, os agentes de polícia aprofundaram as investigações e identificaram a existência de uma associação criminosa especialista nesse tipo de crime, bem como o integrante do grupo responsável por cooptar os fornecedores das contas bancárias.

No mês de julho deste ano, os policiais do GREF/DEIC, coordenados pelo delegado Paulo Ludovico, cumpriram mandado de prisão temporária em desfavor desse investigado, ocasião na qual ele também foi preso em flagrante delito com outros três suspeitos pela prática de outros estelionatos com o mesmo modus operandi.

Com essa prisão, os policiais conseguiram identificar outros dois suspeitos, justamente aos comparsas responsáveis por entrar em contato com as vítimas e solicitar as transferências fraudulentas.

No cumprimento das buscas na residência de um investigado, que é monitorado por tornozeleira eletrônica, foram encontrados cartões bancários de integrantes do grupo, caderno de anotações com valores e dados de vítimas, e um aparato feito de papel alumínio usado para tentar inibir o sinal emitido pela tornozeleira eletrônica.

Além das prisões e das buscas, foram deferidos pela Justiça bloqueios de contas bancárias, sequestro de valores e de um veículo.

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao