25 de Junho de 2022
icon facebook

GOIÂNIA

28 de Outubro de 2021, 09h:11 - A | A

POLÍCIA / VEJA VÍDEO

Mulher manda atual namorado matar ex-marido e simula latrocínio

Polícia Civil concluiu que morte da vítima foi, na verdade, crime homicídio; crime aconteceu enquanto ex-marido acompanhava mulher ao trabalho

REDAÇÃO G5




A Polícia Civil de Goiás concluiu que a morte de um homem de 38 anos, registrado inicialmente como latrocínio, foi na verdade um crime de homicídio que teve como mandante a ex-esposa da vítima. O caso aconteceu no dia 21 de setembro, no Setor Parque Santa Rita, em Goiânia.

No dia do crime, a vítima acompanhava sua ex-companheira ao trabalho quando foram abordados por um motociclista, que deu voz de assalto: "Perdeu, perdeu". Em seguida, o suposto assaltante desferiu facadas na vítima, que chegou a caminhar alguns metros, mas não resistiu e morreu ainda no local. O motociclista fugiram do local. 

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

Em imagens de câmera de segurança, é possível ver que, após o ex-marido ser atingido, a mulher sai caminhando tranquilamente. A vítima aparece caminhando logo atrás, já ferida.

Durante as investigações, a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) conseguiu coletar provas que comprovam a participação da mulher e de seu atual namorado no crime.

Após a separação do casal, nove meses antes do crime, a ex-esposa continuou morando na mesma residência que a vítima. Durante esse período, no entanto, discussões eram frequentes. Inclusive, em algumas delas, a mulher teria sofrido agressões físicas.

Ela, então, iniciou um novo relacionamento com outro homem. Por isso, foi combinado que a vítima seria morta e, em seguida, os dois passariam a viver juntos.

Para que o crime fosse cometido, eles decidiram simular um assalto seguido de morte. No dia do crime, a mulher ligou para o atual namorado para avisar que estava saindo de casa com o ex-marido.

Com a conclusão das investigações, o Ministério Público e o Tribunal de Justiça de Goiás devem analisar o pedido das prisões preventivas dos indiciados. Ambos foram indiciados pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil.

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao