19 de Agosto de 2022
icon instagram icon facebook icon twitter icon youtube

26 de Julho de 2022, 06h:20 - A | A

POLÍCIA / CONFUSÃO EM DISTRIBUIDORA

Homem reage à abordagem da PM, leva tiro e morre no Hugo

David dos Santos Sousa teria agredido a dona de uma distribuidora momento antes de ser abordado por policiais militares na Vila Redenção, na Capital.

REDAÇÃO G5



 David dos Santos Sousa, 31 anos, baleado durante operação policial no último dia 17, na Vila Redenção, morreu nesse domingo (17) no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

A família da vítima acusa a Polícia Militar de agir desproporcionalmente.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

“É muito difícil. A dor é insuportável. Acompanhei do começo ao fim. O tanto que clamei para aquele policial não atirar no meu filho. Ele só estava alcoolizado, não havia necessidade daquele tiro. Ele atirou para matar”, disse a mãe Maria Irene dos Santos à TV Anhanguera, afiliada da TV Globo em Goiás.

Em nota, a PM afirma que abriu inquérito para apurar a ação dos militares e que, assim que for concluído, o processo será encaminhado à Justiça.

Por outro lado, o boletim de ocorrência aponta que a polícia foi acionada no momento em que David agredia a dona de uma distribuidora com socos e pontapés.

Leia mais

Polícia negocia e motorista que matou casal de ciclistas se entrega na Capital; veja vídeo

Pais são flagrados escondendo corpo de bebê em casa

Ele teria, inclusive, quebrado o estabelecimento e ainda ameaçado voltar ao local para matar a mulher.

A confusão, segundo a denúncia, ocorreu porque a comerciante teria se negado a vender bebida alcoólica para o rapaz.

No documento oficial consta ainda que a vítima relatou que David estava “bastante transtornado” e “visivelmente embriagado ou drogado”. 

Em seguida, os militares forneceram o número de telefone para serem avisados caso o homem retornasse ao local. Momento depois, ela voltou a comunicar os policiais de que David estava próximo ao seu estabelecimento.  

Ao realizar rondas, a guarnição visualizou o homem e determinou que ele colocasse a mão sobre a cabeça, porém, conforme o boletim de ocorrência, desobedeceu à ordem e partiu para cima dos PMs.  

A polícia ainda afirmou que David colocava as mãos na cintura, dando sinais de que pegaria algum objeto. A família nega e disse que David estava bêbado e pediu para que o policial atirar nele.Neste momento, um dos policiais atirou no ombro do rapaz.

Em seguida, o homem foi socorrido e encaminhado ao Hospital Dona Íris, que fica a cerca de 10 metros do local. Logo depois, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) levou David ao Hugo, onde foi internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por oito dias, mas nesse domingo ele não resistiu ao ferimento.

Íntegra da nota da PM

“A informação oficial é que o autor, após agredir a sua companheira, o que não era a primeira vez, partiu pra cima da equipe policial que atendia a ocorrência portando uma arma branca ( faca ). E a equipe seguindo o Procedimento Operacional Padrão, repeliu a injusta e iminente agressão, com os meios disponíveis e necessários, e de forma moderada. Infelizmente o Autor da Agressão contra a sua companheira, e bem como da tentativa de agressão contra os policiais, foi alvejado e infelizmente foi a óbito no hospital. Conforme a nossa legislação policial militar, foi instaurado o devido Inquérito Policial Militar para apurar as circunstâncias em que ocorreram o fato, e ao ser concluído será remetido ao Poder Judiciário a quem caberá decidir sobre a ação”.

 

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao