26 de Junho de 2022
icon facebook

GOIÂNIA

29 de Setembro de 2021, 14h:10 - A | A

POLÍCIA / NO XADREZ

Ginecologista é acusado de abusar sexualmente de pacientes

Deam estima que o médico teria feito pelo menos 20 vítimas em Goiás e no DF; ele já possui sentença condenatória pelo mesmo crime

GABRIELLA BRAGA
DA REDAÇÃO




Um ginecologista foi preso acusado de abusar sexualmente de ao menos três pacientes, nesta quarta-feira (29), em Anápolis, a 55 km de Goiânia. De acordo com a Polícia Civil, os crimes aconteciam durante consultas e exames. 

Nicodemos Júnior Estanislau Morais, 41 anos, possui registro profissional (CRM) ativo em outros dois estados, Paraná e Pará, além do Distrito Federal. O médico, inclusive, possui uma sentença condenatória por violação sexual mediante fraude contra uma paciente de Brasília (DF).

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

Outra vítima, do Paraná, também registrou ocorrência contra o médico pelo mesmo crime, mas o caso foi arquivado. Essas duas mulheres relataram o mesmo modus operandi - forma de falar e agir - que foram citados pelas vítimas de Anápolis.

Devido a sua atuação em outros estados, a Polícia Civil suspeita de que possa existir outras vítimas. Por isso, sua imagem foi publicada, de acordo com a Portaria nº 547/2021, da Polícia Civil de Goiás, e a Lei 13.869.

Segundo a delegada Isabella Joy, responsável pela investigação, o ginecologista escolhia pacientes jovens, de boa aparência e que estavam sozinhas durante as consultas e exames.

Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia para ser interrogado e, após o depoimento, será levado para a unidade prisional de Anápolis, onde ficará à disposição do Poder Judiciário. 

A partir da identidade divulgada pela Polícia Civil, novas vítimas ligaram na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Anápolis para informar que vão registrar ocorrência contra o ginecologista. A Deam estima que, até o momento, há cerca de 20 vítimas do médico. Elas são, principalmente, de Goiânia, Pirenópolis e Brasília.

Em nota, o Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) informou que tomou conhecimento dos fatos nesta quarta-feira (29), após a divulgação da prisão. Sobrea as denúncias, o Cremego alegou que vai apurar "o caso e a conduta do médico no exercício profissional".

A reportagem não conseguiu encontrar o responsável pela defesa de Nicodemos Júnior para pedir uma posição sobre o caso. O espaço segue aberto para manifestações.

Em razão de sua condenação pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal, o G5 NEWS entrou em contato com o órgão para saber o andamento do processo e aguarda retorno.

Médico já processou paciente

Nicodemos Júnior Estanislau Morais já processou por difamação e injúria uma paciente que o teria chamado de "monstro e safado" nas redes sociais.

De acordo com o processo judicial, a mulher teria dito que o médico usou de procedimentos "não usuais em exames ginecológicos de ultrassonografia transvaginal" e, por isso, teria feito as ofensas. 

O caso transitou no Tribunal de Justiça do Distrito Federal (DF). À época, o ginecologista residia em Taguatinga, no DF. A mulher, no entanto, não foi julgada e o processo foi arquivado no final de junho de 2020.

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao