25 de Junho de 2022
icon facebook

GOIÂNIA

16 de Setembro de 2021, 17h:44 - A | A

PODERES / CPI DA COVID

Senadores defendem condução coercitiva após falta de diretor da Prevent Senior

Pedro Benedito Batista Júnior argumentou falta de tempo para organizar agenda para não comparecer ao depoimento marcado para esta quinta-feira (16)

CORREIO BRAZILIENSE




Pedro Benedito Batista Júnior, diretor executivo da Prevent Senior — empresa de planos de saúde que estaria pressionando médicos a impor a pacientes o tratamento precoce sem comprovação científica contra o coronavírus — não compareceu nesta quinta-feira (16) para depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19. Ao alegar que não ele teve tempo hábil para organizar a agenda, os advogados do diretor lembraram a comissão sobre as regras do Código de Processo Civil que prevê 48 horas para atender ao pedido — no caso, a convocação foi feita na tarde de quarta-feira (15).

No entanto, Pedro Benedito conseguiu, no mesmo espaço de tempo, junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), o habeas corpus que fornece a ele o direito de manter-se calado em relação a perguntas que possam produzir provas contra si próprio. A manobra irritou senadores, levando parte deles a defender a solicitação de condução coercitiva do depoente.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

Na reta final dos trabalhos, a CPI começou esta semana com duas conduções coercitivas: de Marcos Tolentino, apontado como sócio oculto do FIB Bank — empresa que ofereceu garantia ao contrato de R$ 1,6 bilhão entre o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos para a compra da Covaxin; e do lobista Marconny Faria, que fez a intermediação entre a Precisa e a pasta.

“Foi uma ação protelatória. Ele agiu de má-fé, não somente com a CPI, mas com o próprio STF. Não é ele que determina a data para ser ouvido”, reclamou Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Humberto Costa (PT-PE), autor do requerimento de convocação, sugeriu a realização de uma acareação entre Pedro Benedito e documentos que citam irregularidades cometidas pela Prevent Senior. Propôs, ainda, que a CPI ouvisse médicos que sofreram ameaças da empresa para que pudessem confirmar os fatos documentados.

Omar Aziz (PSD-AM), presidente da comissão, aproveitou o ensejo para votar requerimento de pedido de informações ao Conselho Regional de Medicina de São Paulo (CRM-SP), sobre denúncias da classe médica a respeito de situações sofridas em hospitais durante a pandemia.

Próxima semana

Além disso, foi definida a nova ordem das convocações para próxima semana. A CPI pretende receber, na terça-feira (21), Wagner Rosário, da Controladoria-Geral da União (CGU), e, na quarta-feira (22), tentarão novamente ouvir o diretor da Prevent Senior.

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao