13 de Agosto de 2022
icon instagram icon facebook icon twitter icon youtube

GOIÂNIA

03 de Agosto de 2022, 16h:00 - A | A

PODERES / CORRIDA AO PLANALTO

Pros declara apoio a Lula, mas candidato goiano nega desistência

Acordo foi fechado em reunião com Eurípedes Júnior, presidente do Pros, e a coordenação da campanha lulista.

LUCAS BORGES
UOL



A Executiva Nacional do Pros declarou nesta quarta-feira (3) apoio à chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) que concorre à Presidência da República. Em meio a uma disputa interna do partido, o coach Pablo Marçal (Pros), alçado à disputa presidencial em convenção há três dias, rejeita a aliança.

O acordo foi fechado em reunião com Eurípedes Júnior, presidente do Pros, e a coordenação da campanha lulista. O Pros, no entanto, passa por uma longa disputa judicial que inclui a permanência de Eurípedes na presidência. Marçal usa isso como argumento para negar a retirada de sua candidatura.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

O encontro ocorreu em São Paulo, na Fundação Perseu Abramo —ligada ao PT—, na hora do almoço. Participaram Alckmin; Aloizio Mercadante, um dos coordenadores da campanha de Lula; Eurípedes; Felipe Espírito Santo, presidente da Fundação da Ordem Social, ligada ao Pros; e Bruno Pena, advogado do Pros. Em viagem ao Nordeste nesta semana, Lula e a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), não participaram do encontro, mas já foram informados do resultado.

Convenção nacional no domingo O Pros, que apoiou o PT nas duas últimas eleições nacionais com Dilma Rousseff (2014) e Haddad (2018), lançou o coach, empresário e influencer Pablo Marçal em convenção no último domingo (31). É a primeira vez que o partido disputaria o cargo e a primeira vez que Marçal pleitearia um cargo público.

Por meio de nota enviada à imprensa após a divulgação do encontro, a assessoria de Marçal afirmou que a cúpula do partido "não teria o amparo legal para mudar os rumos de uma convenção".

"Legalmente, ele [Eurípedes] não tem esse poder de mudar o resultado de uma convenção realizada dentro do prazo legal, pois precisaria dispor dos dez dias para convocação e assumiu dia 1º de agosto, e o prazo final das convenções é 5 de agosto". 

Erurípedes retomou o direito de dirigir o Pros também no último domingo, por meio de decisão do ministro Jorge Mussi, vice-presidente do STJ (Supremo Tribunal de Justiça). Ele está envolvido em uma queda de braço com o ex-presidente Marcus Holanda (Pros), que ocupou o posto entre março e julho deste ano e era o principal fiador da candidatura de Marçal ao Planalto. Nas redes sociais, Marçal segue como pré-candidato.

"Eu não acredito em um Brasil de politiqueiros, por isso me coloquei à disposição! #ChegaDesses2", publicou, na tarde de ontem (2), referindo-se ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e a Lula, que agora seu partido diz apoiar.

Segundo combinado na reunião, no entanto, a oficialização do apoio do Pros à chapa de Lula deverá ocorrer em evento na próxima sexta (5), data limite para as convenções partidárias estabelecida pela Justiça Eleitoral. A expectativa é que o partido anuncie, ainda, apoio à chapa de Fernando Haddad (PT) em São Paulo.

O UOL tentou entrar em contato com Eurípedes, que apenas confirmou a reunião e o apoio, mas não comentou a nota de Marçal.

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao