15 de Agosto de 2022
icon instagram icon facebook icon twitter icon youtube

GOIÂNIA

04 de Agosto de 2022, 08h:26 - A | A

PODERES / CONTRA O TEMPO

Perillo articula aliança com o PT e pede intervenção de Lula para “puxar” o PSD em Goiás

O ex-governador esteve em viagem a São Paulo nessa quarta-feira (03), quando se reuniu com as cúpulas do PSDB e do PT para “negociar”. Ainda pediu deputada petista como vice da chapa

MÁRIO ANDREAZZA
REDAÇÃO G5



Marconi Perillo (PSDB) está correndo contra o tempo e articula uma aliança com o PT, “cartada final” para tentar viabilizar sua candidatura ao Governo de Goiás, já que as convenções acontecem até esta sexta-feira (05) e até o próximo dia 15 as chapas devem estar registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Para fechar a aliança, o político pede intervenções do PT, no caso Lula, para atrair o apoio do PSD em Goiás, além de propor uma mulher como vice, indicando a petista Adriana Accorsi, pré-candidata a Federal, analisando ser o único candidato com uma mulher de vice.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

Perillo, que esteve em São Paulo nessa quarta-feira (03), em reuniões com a cúpula do PSDB e do PT, articulando a possível aliança, segue “nessa correria” apesar de o diretório nacional já ter indicado a preferência para que o político “garanta” uma cadeira na Câmara Federal na intenção de que com uma votação expressiva consiga eleger outros nome, aumentar a bancada da sigla no Congresso, além, é claro, de pensar no cálculo do fundo partidário e do tempo de TV, que leva em consideração o número de candidatos a deputado Federal.

O ex-governador estaria impulsionado pelos levantamentos que apontam chances de chegar a um segundo turno, além de receber “informações” de que a base governista estaria preocupada com a possível candidatura do tucano e teria, inclusive, proposto trégua caso saia a Federal.

Leia mais

Agenda de Marconi em São Paulo e encontro com PSDB e Lula

Lissauer Vieira desiste do Senado: “Não disputarei nenhum cargo”

Números internos afundaram candidaturas de Lissauer e Zacharias; outras podem cair

Durante as reuniões em São Paulo, Perillo destacou que tem tentado aproximação com PSD, porém, não tem tido abertura. De tal modo, já teria colocado o “problema” no colo do PT pedindo que Lula chegasse no presidente do partido, Gilberto Kassab, para negociar a aliança e a intervenção no diretório goiano.

O senador petista Jaques Wagner também se aproximou do senador Vanderlan Cardoso (PSD) para sondar as possíveis alianças, para tentar maior apoio.

Na proposta, indicada por Perillo, o presidente estadual do PSD, Vilma Rocha, sairia candidato ao Senado pela chapa. Já para vice, analisando que os principais concorrentes, Caiado e Mendanha, terão homens concorrendo à vice-governadoria, o ex-governador já disse querer uma mulher e de preferência a deputada petista Adriana Accorsi.

A preocupação do PSD e romper com a chapa de Caiado é a possibilidade de perder dois candidatos a deputado federal, Ismael Alexandrino e Dannillo Pereira, aliados muito próximos ao atual governador.

O prazo está correndo e, apesar de todas essas tratativas, ainda em São Paulo, os aliados tucanos julgam ser “muito difícil” a ampliação desse palanque e muitos insistem que Perillo deva garantir as vagas na Câmara Federal.

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao