19 de Agosto de 2022
icon instagram icon facebook icon twitter icon youtube

04 de Julho de 2022, 11h:34 - A | A

PODERES / CONCESSIONÁRIA DE ENERGIA

Enel pede R$ 10 bilhões, começa receber propostas e distribuidora Celg-D pode ser vendida em 1 mês

A Enel contratou o Itaú BBA para coordenar o processo, que envolve equity e dívidas. As empresas Equatorial, Energisa, CPFL, EDP e Neoenergia estariam no páreo pela Celg-D.

MÁRIO ANDREAZZA
REDAÇÃO G5



A empresa Italiana Enel, concessionária responsável pela distribuição de energia elétrica em Goiás, que adquiriu a Celg-D em por $ 2,1 bilhões em um leilão de privatização no ano 2016, agora vende a distribuidora e quer cerca de R$10 bilhões, incluindo dívidas.

A Enel contratou o Itaú BBA para coordenar o processo, que envolve equity, ou seja, patrimônio líquido, investimentos da empresa, entre outras ações, e as dívidas.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

Segundo o site Pipeline, especializado em negócios do Valor Econômico, as empresas interessadas em adquirir a concessão em Goiás devem começar a enviar suas propostas nesta semana. Entre elas estão Equatorial, Energisa, CPFL, EDP e Neoenergia.

Como se trata de lance único, já que a empresa optou por não fazer processo faseado entre não vinculante e vinculante, as companhias que vão entrar com proposta estão buscando bancos nas últimas semanas para garantir financiamento.

Com as propostas e negociações, a venda efetiva deve sair em um mês.

Desde que foram divulgadas notícias quanto às negociações da “venda da concessão”, em 25 de abril, as ações da Enel começaram a subir. Especialistas avaliam que a venda por cerca de R$ 10 bilhões, valor considerado muito alto, demonstra que a empresa italiana, desde à aquisição da distribuidora em 2016, tinha o interesse exclusivo de “capitalização”, ou seja, comprar para revender, desprezando a qualidade da prestação do serviço à população.

A avaliação vai de encontro com a insatisfação da população goiana com a prestação de serviços da empresa e a avaliação do Governo de Goiás, que aponta que a Enel sempre esteve distante de honrar compromissos acertados quando o contrato foi assinado no início de 2017.

Leia mais

Descaso da Enel deixa quase 100 bairros sem água neste domingo

Enel pode ser obrigada a mostrar foto de medidor na fatura

Justiça manda Enel pagar R$ 150 mil por morte de criança; família receberá pensão por 63 anos

Em busca de acompanhar de perto o processo, o estado tem aberto canais junto a Enel e já promoveu reuniões com a Aneel e Ministério de Minas e Energia.

O contrato entre o Governo e a Enel aponta índices e metas de qualidade que devem se cumpridos para a manutenção da concessão, como a média da duração das interrupções de fornecimento e a frequência de quedas de abastecimento, números esses que não estariam sendo atingidos pela empresa italiana, pelo contrário, operando distante do ideal, segundo o Executivo estadual.

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao