11 de Agosto de 2022
icon instagram icon facebook icon twitter icon youtube

GOIÂNIA

08 de Julho de 2022, 09h:05 - A | A

PODERES / FARRA NA SAÚDE

Contratada pela prefeitura não paga salários e FGTS de funcionários; Empresário “foge” de sabatina na Câmara

Vereadores pedem interrupção do contrato entre a Secretaria Municipal de Saúde e a Loc Service.

REDAÇÃO G5



A Loc Service, terceirizada para cuidar da limpeza nas unidades de saúde de Goiânia, é acusada de dar calote nos funcionários mesmo recebendo uma “bolada” da Prefeitura de Goiânia, que em nada fiscaliza a empresa.

O empresário Valmir de Sousa Pereira, dono da Loc, foi convocado para responder às acusações, de que não paga salários, FGTS e os vales alimentação e transporte, na Câmara de Vereadores da Capital, porém, não compareceu, nem enviou justificativa à Comissão.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

Os vereadores Mauro Rubem (PT) e Pastor Wilson (PMB), que apuram as denúncias, foram informados pela Superintendência Regional do Trabalho que já foram feitas seis fiscalizações na Loc Service nos últimos dois anos, com 36 autos de infração.

Durante a operação, a empresa se recusou a ter os documentos inspecionados, não vem depositando o FGTS dos funcionários, nem fazendo o repasse do INSS.

O contrato anterior com a Prefeitura de Goiânia foi encerrado devido a essas questões, mas a empresa venceu nova licitação em agosto de 2021, mas, mesmo assim, a empresa venceu nova licitação em agosto do mesmo ano.

O presidente do Sindicato dos Empregados de Empresas de Asseio, Conservação, Limpeza Pública e Ambiental, Coleta de Lixo e Similares do Estado de Goiás (SEACONS), Melquizedeque Souza afirmou que os problemas com a Loc Service se repetem há mais de dois anos e que a empresa não tem intenção de resolvê-los.

“O pagamento, que estava atrasado há um mês, foi pago quarta-feira, 6, um dia antes da reunião com o vereador. Nós acreditamos que pagaram exatamente por isso. O vale-alimentação continua atrasado há dois meses”, disse.

Outro problema relatado pelos funcionários da Loc Service é com relação ao Vbank, responsável pelo pagamento.

O Vbank não aparece como instituição financeira no Banco Central. Por isso, não fornece opção de portabilidade, conta-salário ou transações por PIX. Além disso, o endereço do Vbank é o mesmo da Loc Service.

Os vereadores Mauro Rubem e Pastor Wilson decidiram convocar novamente o dono da Loc Service para reunião da Comissão de Saúde na próxima terça-feira, 12, às oito horas. Também será chamado o secretário municipal de Saúde, Durval Pedroso.

A Comissão elaborará um decreto legislativo, solicitando a interrupção de contrato do município com a empresa.

(Com informações da assessoria)

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao