15 de Agosto de 2022
icon instagram icon facebook icon twitter icon youtube

GOIÂNIA

03 de Junho de 2022, 10h:05 - A | A

PODERES / ESQUEMA EM CIRURGIAS

Aliados blindam prefeito de Luziânia na Câmara e impedem vereador de investigar ‘fura-fila’ em hospital

Base governista votou contra requerimentos do parlamentar Waltinho (PP), que solicitavam dados para provar esquema na fila do SUS promovido pelo então secretário de Saúde.

RAFAEL DE SOUSA
REDAÇÃO G5



O prefeito Diego Sorgatto (União Brasil) movimentou sua base governista na Câmara Municipal e evitou que o vereador Walter Roriz de Queiroz (PP), o Waltinho, aprovasse dois requerimentos solicitando dados da Secretaria de Saúde de Luziânia (146 km da Capital), sobre pacientes que passaram por procedimentos cirúrgicos no Hospital Municipal Jardim Ingá, entre os anos de 2021 e 2022. 

Além de Waltinho, apenas os vereadores Nelson Meireles (Pode), Dra. Claese (PSD) e Nixon das Casinhas (PP) foram a favor do pedido. Os demais foram contrários e/ou faltaram à sessão. 

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

Os documentos com pedidos de informações foram votados no Legislativo e negado pela maioria dos vereadores depois que o então secretário de Saúde, Divonei Oliveira de Sousa, apareceu em uma gravação pressionando uma servidora ao dizer que é ele era quem decidia a ordem da fila de cirurgias do município.

Reprodução/Instagram

Waltinho, vereador de Luziânia

Vereador promete acionar Justiça para ter acesso aos dados da Secretaria de Saúde.

“Fiquei triste porque é um meio de saber se o secretário praticou fura-fila ou não. São as provas que preciso para entender o que aconteceu”, afirmou o parlamentar. 

Waltinho declarou ainda que os documentos são a única forma de investigar se Divonei praticou o chamado “fura-fila” para beneficiar aliados. 

Leia também

Secretário de Saúde tenta "obrigar" servidora a furar fila de cirurgias: “Esse é o jogo”

O vereador quer informações com os nomes de pacientes, número de documentos e os tipos de procedimentos realizados no Hospital Jardim Ingá. 

“Infelizmente terei que entrar via judicial para receber esses dados”, pontuou. 

Denúncia e indignação

A gravação do secretário de Saúde afirmando que “se tem dez cirurgias de vesícula, faço oito e duas faço de acordo com o processo. Isso faz parte do jogo”, indignou não só a população de Luziânia, mas também de todo o estado, pois, há milhares de pacientes na fila de espera do Sistema Único de Saúde (SUS) sem conseguir realizar procedimentos importantes e extremamente necessários. 

Leia mais

“Furador de fila” no SUS, secretário de Saúde entrega cargo e coloca prefeito na mira do MP

Em nota, o agora ex-secretário tenta explicar que nunca houve “nada de errado” em relação à regulação das cirurgias durante sua gestão. Sobre o áudio, Divonei diz ter ocorrido “excesso verbal em discussão acalorada”. 

O ex-secretário e o prefeito agora estão na mira do Ministério Público Estadual (MPGO). 

Na esfera política, o vereador Waltinho pede que os moradores de Luziânia fiquem tranquilos, pois, irá dar transparência ao caso.

“Mas, a população pode ficar tranquila que vamos buscar os meios legais para dar transparência ao que acontece na nossa cidade”, escreveu no Instagram.

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao