11 de Agosto de 2022
icon instagram icon facebook icon twitter icon youtube

GOIÂNIA

09 de Julho de 2022, 10h:37 - A | A

NACIONAL/MUNDO / CRIME PASSIONAL

Capitão da Marinha acusado de matar pais do ex-namorado vira réu e tem prisão mantida

Cristiano da Silva Lacerda vai responder à ação penal pelo homicídio triplamente qualificado de casal de idosos

O Dia



O juiz Alexandre Abrahão, titular do 3º Tribunal do Júri da Capital, aceitou nesta sexta-feira (8) a denúncia do Ministério Público estadual contra o capitão da Marinha Cristiano da Silva Lacerda, acusado de matar a facadas Geraldo Pereira Coelho e Osélia da Silva Coelho, pais do seu ex-namorado, Felipe da Silva Coelho. O crime ocorreu no último dia 24, no Jardim Botânico, Zona Sul do Rio. Com a decisão, o capitão da Marinha vira réu em ação e tem a prisão mantida.

De acordo com informações do Tribunal de Justiça (TJRJ), o acusado vai responder à ação penal pelos homicídios triplamente qualificados. Segundo a denúncia, o oficial da Marinha matou as vítimas por meio cruel, com elevado número de facadas. Os idosos foram surpreendidos quando estavam deitados no sofá-cama, não tendo qualquer chance de defesa.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

Ainda conforme o TJRJ, o crime ocorreu por vingança. Lacerda estava inconformado com o fim do relacionamento amoroso que mantinha com o filho das vítimas. Ele tinha a intenção de causar intenso sofrimento no ex-namorado assassinando os seus pais, ambos idosos.

Em sua decisão, o juiz destaca que "a denúncia expôs, com clareza, os fatos criminosos e todas as suas circunstâncias, havendo, portanto, justa causa para a admissão da acusação". O magistrado decidiu ainda manter a prisão preventiva de Cristiano decretada durante a audiência de custódia, no dia 26 de junho.

"A prisão, tal como lá externada, faz-se necessária ante a ótica concreta de lesão à garantia da ordem pública, especialmente em razão da manutenção do bem-estar das testemunhas que, futuramente, naturalmente serão ouvidas na presente relação processual. Destarte, vê-se aqui o ‘perigo gerado pelo estado de liberdade do imputado'", diz trecho da decisão.

O crime teria sido motivado por uma crise de ciúmes, já que Felipe havia saído para curtir a noite com amigos em uma festa. Inconformado, o militar teria atacado os pais do namorado a facadas. Em seguida, ele teria ligado para o namorado dizendo que seus pais estariam passando mal. Ao chegar no apartamento, Coelho encontrou os idosos mortos e o capitão, desacordado.

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao