G5 NEWS

Quarta-feira, 22 de Junho de 2022, 21h:50

"Assessor fantasma" do pastor Rogério Cruz está entre os presos por corrupção no MEC

Helder Diego da Silva Bartolomeu nunca apareceu para trabalhar na Prefeitura de Goiânia e só foi demitido após escândalo no Ministério da Educação.

RAFAEL DE SOUSA
REDAÇÃO G5

Reprodução

Helder Bartolomeu (segundo à esquerda) durante viagem à Bahia com pastores.

O ex-assessor da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh) na gestão Rogério Cruz (Republicanos), Helder Diego da Silva Bartolomeu, que nunca apareceu para trabalhar - segundo denúncia - também foi preso na operação da Polícia Federal, que apura esquema de corrupção no Ministério da Educação.

Helder Bartolomeu, conforme a PF, era ligado aos pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, também presos nesta quarta-feira (22), e chegou a participar de evento sobre liberação de recursos do MEC a pedido de Arilton.

Em Goiânia, o servidor esteve nomeado na secretaria em maio de 2021, mas como não apareceu para trabalhar foi aberto um PAD (Procedimento Administrativo Disciplinar), o que causou sua exoneração um ano após a contratação.

Porém, é bom lembrar que ele só foi demitido efetivamente depois do envolvimento no escândalo do MEC. Anteriormente ao escândalo sempre esteve oficialmente contratado.

Em nota, a prefeitura afirmou que Helder Diego da Silva Bartolomeu não exerceu cargo público na administração porque nunca apareceu para trabalhar.

"Logo que instaurado o procedimento, houve o devido bloqueio de salário, em julho de 2021, o que impediu que fossem realizados pagamentos indevidos. O processo também assegura a devolução de eventual quantia paga".

Veja nota íntegra

*NOTA*

Em relação à citação de possível ex-servidor da Prefeitura de Goiânia preso em operação da Polícia Federal, nesta quarta-feira (22/06), a Secretaria Municipal de Administração esclarece o que se segue:

- Helder Diego da Silva Bartolomeu foi nomeado em 25/05/2021, mas não compareceu para trabalhar, razão pela qual foi aberto, em 15 de junho de 2021, processo administrativo por abandono de cargo.

- Com o final da apuração administrativa, a exoneração foi formalizada no Diário Oficial do Município em 10 de maio de 2022. Portanto, Helder Diego da Silva Bartolomeu não exerceu cargo público na administração. 

- Logo que instaurado o procedimento, houve o devido bloqueio de salário, em julho de 2021, o que impediu que fossem realizados pagamentos indevidos. O processo também assegura a devolução de eventual quantia paga. 

*Secretaria Municipal de Administração*