07 de Agosto de 2022
icon instagram icon facebook icon twitter icon youtube

GOIÂNIA

17 de Junho de 2022, 08h:30 - A | A

GERAL / SEU BOLSO

Veja quanto preços da gasolina e diesel podem aumentar a partir desta sexta-feira

A defasagem entre o preço internacional e local chega a 26% nas contas da estatal, o que poderia comprometer as importações e o abastecimento do País.

REVISTA CENARIUM
COM CNN



MANAUS — Em uma reunião tensa, o conselho de administração autorizou a diretoria da Petrobras a reajustar o preço do diesel, relataram fontes presentes à CNN. Um aumento do preço do diesel deve ocorrer nos próximos dias, como vinha sendo defendido pela área técnica. A defasagem entre o preço internacional e local chega a 26% nas contas da estatal, o que poderia comprometer as importações e o abastecimento do País.

Segundo pessoas que participaram da reunião, o presidente do conselho de administração, Márcio Weber, relatou que recebeu um ofício do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, sobre um possível programa de subvenção ao diesel e propôs que a estatal aguardasse até segunda-feira para tomar uma decisão.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

A defasagem atual do diesel aferida pela Associação Brasileira dos Importadores é de 18% ou R$ 1,08 por litro. O último aumento no valor do combustível passou a valer no dia 10 de maio, 37 dias atrás. Àquela época, a alta foi de 8,8%, mas não conseguiu frear o desequilíbrio em meio à escalada internacional dos preços.

José Mauro Coelho, presidente da Petrobras, argumentou que a empresa já havia esperado pela aprovação da redução do ICMS no Congresso e que não é possível esperar mais. Houve divergência entre os conselhos, mas a decisão de manter o poder da diretoria prevaleceu.

Em reunião extraordinário, nessa quinta-feira, 16, o Conselho de Administração da Petrobras debateu o aumento de preço dos combustíveis. Conselheiros apontaram à CNN que foram apresentadas informações sobre a necessidade de aumentar o preço e relatórios atualizados sobre o risco de desabastecimento do diesel.

Durante a reunião, foi reforçada a autonomia estatutária para que a diretoria tome as decisões relativas ao aumento do preço dos combustíveis. Na discussão, conselheiros ligados ao governo sugeriram que seria razoável esperar mais alguns dias antes de aplicar o aumento no diesel. No entanto, a definição de preços é de competência da diretoria da empresa e não do conselho da companhia.

Duas reuniões entre a cúpula da Petrobras e os ministros de Minas e Energia e Casa Civil foram realizadas nesta semana. A primeira, segunda-feira, 13, foi presencial no Palácio do Planalto.

A segunda, na quarta-feira, 15, foi virtual. A CNN apurou que o discurso do governo foi de que não há risco de desabastecimento e de que seria bom evitar aumentar o preço dos combustíveis agora. Presidente e diretores da Petrobras, no entanto, defenderam a paridade internacional sob o risco de faltar diesel no País.

A Casa Civil chegou a mandar um ofício, atendendo um pedido da Petrobras, para tentar frear o aumento. O documento, no entanto, foi visto pela estatal como inócuo, já que não trazia projetos ou promessas objetivas que amortizassem ou oferecessem suporte social aos impactos do aumento. Ou seja, o documento não oferecia nada que pudesse frear o reajuste.

Hoje, o preço médio do litro de óleo diesel comum no País é R$ 6,87. Já o diesel do tipo S-10 custa em média R$ 7,01. Os valores são a consequência de uma pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP) que afere o valor em mais de 4.500 postos de combustível pelo país.

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao