25 de Junho de 2022
icon facebook

GOIÂNIA

15 de Julho de 2021, 17h:05 - A | A

GERAL / "DÔ CONTA NÃO"

Pequi desaparece e goianos se desesperam: "Isso é o apocalipse"

Estudo feito pelo Instituto Federal Goiano mostra que pequizeiros têm desaparecido em região de Goiás; extrativismo do fruto e soja podem ser os "vilões"

DA REDAÇÃO




A expressão popular “é pra acabar com os pequis do Goiás” pode deixar de ser uma brincadeira e se tornar uma preocupação real, ao menos na região Oeste do Estado. Pesquisa realizada no Instituto Federal Goiano (IF Goiano) mostrou, ao longo de dois anos de acompanhamento, que o pequi plantado tanto em área de pastagem quanto de reserva não apresentou germinação e nem rebrotas.

Possivelmente, a população dessa espécie precisa de mais tempo para a formação de novas plantas, mas o extrativismo, ou seja, a coleta para a alimentação, não deixa sementes suficientes no ambiente para que isso ocorra.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

“Com a retirada constante, o longo período que as sementes levam para germinar e o avanço da soja substituindo as pastagens, local onde grande parte da população ainda é encontrada, ao longo do tempo o pequi tende a desaparecer da região”, explica a bióloga Vânia Sardinha dos Santos Diniz, coordenadora do estudo.

A pesquisadora, que é doutora em Ecologia e Evolução, vai além: o que foi observado na região de Iporá pode se estender por todo o estado de Goiás. “Combinando trabalhos de outros autores com os nossos resultados, podemos dizer que não apenas o pequi, mas várias outras espécies nativas do Cerrado, tendem a desaparecer ao longo do tempo”, alerta.

GOIANOS SE DESESPERAM

Diante da possibilidade, os goianos já começaram a se desesperar nas redes sociais, já que o pequi faz parte de várias receitas, desde pamonha com pequi, arroz, frango (mais tradicionais) e demais alimentos que a criatividade dos goianos permite imaginar misturado com o fruto do cerrado.

Nas redes sociais do jornal O Popular, por exemplo, vários internautas reagiram à informação.

Isso é o fim do mundo. Viver sem pequi é como viver sem amor”, disse uma leitora. “Ah, não. Primeiro a crise de falta de pamonha, agora o pequi. Não tenho condições de suportar isso”, comentou outra.
Teve até gente querendo a “3ª guerra mundial” e pedindo para os alienígenas invadirem a terra: “Isso é o apocalipse goiano. Podem vir alienígenas, não compensa mais viver aqui”.

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao