26 de Junho de 2022
icon facebook

GOIÂNIA

22 de Setembro de 2021, 12h:15 - A | A

GERAL / "SANESECA"

Inércia do Governo Caiado pode provocar racionamento e deixar goianos sem água

Saneago comunicou que já existe plano de racionamento aprovado, caso a situação piore mais. A saída seria a interrupção do fornecimento de água a cada dois dias.

MÁRIO ANDREAZZA
DA REDAÇÃO




O estado de Goiás passa por um longo período de estiagem, seca severa, altas temperaturas, além das queimadas, que derrubam ainda mais a umidade relativa do ar. Tudo isso, aliado às falhas nas políticas públicas e atuação da concessionária responsável pelo fornecimento de água no estado têm deixado a população com a torneira sem cair uma gota. Saneago já aponta possibilidade de racionamento de água na cidade.

As interferências climáticas têm causado baixa significante nos reservatórios de água, que já tem causado desabastecimento em alguns municípios, além da possibilidade também de afetar o fornecimento de energia elétrica do estado.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

O próprio governador, Ronaldo Caiado (DEM), apontou desabastecimento em Posse, Goianésia, São Luís de Montes Belos, São Luíz do Norte e Crixás, além de a iminente falta de água na Capital. Porém, não apontou as demais cidades que tem sofrido sem água devido às falhas na rede de distribuição.

No entanto, durante fala para estudantes em evento do Dia da Árvore, na manhã dessa terça-feira (21), tentou declinar da responsabilidade e disse que ‘este não era o momento de apontar que a culpa é de A ou B, mas de uma conscientização de todos’.

Além do problema de falta de chuvas e a baixa nos volumes dos rios, rompimento de adutora de grande porte, falta de energia elétrica em estação de Água, e outros problemas técnicos em também tem contribuído para a ‘seca’ nas torneiras das casas.

Moradores de Aparecida e Goiânia reclamam do desabastecimento desde segunda (20). A falta d’água se deu, segundo a Sanego, pelo rompimento de uma adutora de grande porte no Setor Leste Vila Nova.

Formosa nos setores Abre, Centro, Laranjeira, Pampulha, Primavera, Santa Rosa, Vista Alegre e Vila Imperatriz, também estão com fornecimento interrompido devido à recuperação da rede de abastecimento.

A falta de energia elétrica na estação de tratamento de água de Campos Belos, desde a madrugada de hoje (22), afeta o abastecimento no município.

Rio Meia Ponte, principal reservatório fornecedor de água para região metropolitana de Goiânia, tem preocupado pela grande perda do volume de água, que pode causar uma grande crise no estado.

De forma paliativa, Caiado abriu a comporta de uma barragem localizada na zona rural de Goiânia com a intenção de reequilibrar a vazão do Rio Meia Ponte e adiar que o reservatório entre em nível crítico, quando o escoamento é menor ou igual a 2 mil litros por segundo. Atualmente o valor medido gira em torno de 2,3 mil l/s.

De todo modo, a Saneago comunicou que já existe plano de racionamento aprovado, caso a situação piore mais. A saída seria a interrupção do fornecimento de água a cada dois dias.

No caso a população, principalmente a parte mais carente, continuará a sofrer com a falta de água, justamente nesse momento em que o calor é extremo, a umidade do ar muito baixa e quando o abastecimento é mais necessário para amenizar esses transtornos.

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao