27 de Junho de 2022
icon facebook

GOIÂNIA

23 de Junho de 2022, 10h:43 - A | A

GERAL / FOTOS E VÍDEOS

Goiano é enganado por bandidos e perde meio milhão de reais após “sexo” virtual e falso suicídio

Morador de Rio Verde foi extorquido por três meses após começar a conversar com a “falsa” jovem no Instagram no início do ano. Cinco bandidos foram presos no Rio Grande do Sul

MÁRIO ANDREAZZA
REDAÇÃO G5




Homem de 30 anos, nome não divulgado, morador de Rio Verde (231 km da Capital), pensou ter conhecido uma “bela garota” pelas redes sociais, entrou numa conversa de cunho sexual, porém, estava sendo alvo de uma organização criminosa que, após registrarem as “conversas”, alegaram que a garota era “menor”, que ficou psicologicamente abalada e começaram a cobrar dinheiro para não denunciar por crime de pedofilia.

O goiano ficou por cerca de três meses sendo extorquido e “perdeu” cerca de R$ 500 mil.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

As Polícias Civis de Goiás e do Rio Grande do Sul, onde esses criminosos estão localizados, deflagraram, na manhã desta quinta-feira (23), a “Operação Sem Fronteiras”, ação conjunta com o objetivo de desarticular o grupo criminoso.

De acordo com a ocorrência, no início deste ano, o morador de Rio Verde iniciou contato com um perfil na rede social Instagram que seria de uma jovem. A conversa entre os dois ganhou cunho sexual e, então, um criminoso, se passando pelo suposto pai dessa garota, afirmou à vítima que a menina em questão era menor de idade e que aquelas conversas causaram constrangimentos e abalos psicológicos.

Simulou-se a necessidade de tratamento psiquiátrico e até mesmo suicídio. Assim, exigiu-se da vítima uma compensação financeira para se reparar, material e moralmente, tais danos.

Em seguida, os investigados, se passando falsamente por supostos advogados e autoridades públicas, falsos delegados de polícia e conselheiros tutelares, entraram em contato com a vítima afirmando que cometeu crime em razão das conversas de natureza sexual com a garota.

Sob tal argumento, os criminosos, fingindo serem agentes públicos corruptos e fazendo a vítima crer que havia cometido crimes relacionados à pedofilia, exigiram quantias em dinheiro para que não sofresse denunciado.

Foram reiteradas as quantias extorquidas, sendo elas sempre precedidas de uma nova ameaça de punição legal, o que culminou no prejuízo de aproximadamente meio milhão de reais.

Leia mais

Goiana conhece namorado em app, “empresta” R$ 25 mil e ele desaparece

Bandidos filmam casados com amantes em motéis e baladas e cobram dinheiro por segredo

Advogado furta dinheiro de clientes e dá prejuízo de R$ 150 mil

Com a operação foram presos, temporariamente, cinco acusados, sendo cumpridas ainda 12 medidas cautelares de busca e apreensão, que foram cumpridos na região metropolitana de Porto Alegre, especificamente nas cidades de Novo Hamburgo, Taquara e São Leopoldo.

Algumas buscas foram feitas inclusive em presídios da região metropolitana da Capital, em Novo Hamburgo, Charqueadas e Montenegro. Participaram da ação 50 policiais civis. Até o momento, três investigados não foram localizados.

As investigações agora seguem com o objetivo de identificar novos envolvidos na prática criminosa e também localizar o dinheiro extorquido, de maneira a se viabilizar o ressarcimento à vítima.

A operação foi denominada de “Sem Fronteiras”, pois as associações criminosas que atuam, como a que é alvo da presente investigação, vitimam pessoas de diversos entes federativos.

Os investigados responderão pelos delitos de estelionato e extorsão.

veja os vídeos

Álbum de fotos

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao