27 de Junho de 2022
icon facebook

GOIÂNIA

14 de Agosto de 2021, 09h:40 - A | A

GERAL / "PROFISSÃO PERIGO"

Diretor de sindicato: Pelo menos 8 terceirizados da Enel morreram eletrocutados

O diretor do STIUEG também criticou os altos números de trabalhadores terceirizados em relação ao número de funcionários efetivos da Enel

FELIPE LEONEL
DA REDAÇÃO




Vários trabalhadores terceirizados morreram enquanto prestavam serviços para a Enel Distribuição Goiás, concessionária de energia do estado, segundo o diretor do Sindicato dos Trabalhadores na Indústrias Urbanas do Estado de Goiás (STIUEG), Donizete Cândido. Donizete ainda afirma que a empresa, por vezes, tenta “esconder” os casos.

Ele ainda alerta que a concessionária exerce grande pressão sobre as empresas terceirizadas e, essa cobrança, é repassada aos trabalhadores. Segundo Donizete, pelo menos 8 trabalhadores perderam a vida enquanto trabalhavam.

>>> Clique aqui e receba notícias de Goiás na palma da sua mão

>>> Acesse este link e siga a notícia em tempo real no Instagram

Teve mortes, sim, várias mortes. Fora o pessoal que perdeu membros, ficaram inválidos para o trabalho, foram adequados para outras funções, readaptados. É uma ‘profissão perigo’, ele está aqui e você não vê. Tem as fatalidades, tem erros, tem culpa da empresa, também tem manobras erradas no sistema, é um monte de coisa que tem. Mas a empresa sempre coloca a culpa no trabalhador”, disse ao G5 News.

Nessa quinta-feira (12), um trabalhador, Edivânio Aparecida Pereira, 48 anos, morreu ao levar um choque enquanto trabalhava na subestação Atlântico. Para tentar salvar Edivânio, toda a subestação foi desligada, mas os esforços foram em vão.

A descarga elétrica ocorreu, segundo nota da empresa, enquanto o trabalhador realizava um procedimento de medição.

Por meio de nota a Enel disse que lamenta profundamente a perda de Edivânio, que era colaborador há quase 20 anos. Disse também que entrou em contato com a família e que presta todo apoio necessário. A reportagem ainda aguarda um posicionamento sobre as declarações do diretor do STIUEG.

Veja a nota:

"A Enel Distribuição Goiás lamenta profundamente a perda de Edivânio Aparecido Pereira, de 48 anos, colaborador da empresa há quase 20 anos. O acidente aconteceu na manhã desta quinta-feira, na Subestação Atlântico, enquanto ele realizava um procedimento de medição. Toda a subestação foi desligada na tentativa de salvar o colaborador. O Corpo de Bombeiros foi acionado e tentou, por mais de 30 minutos, reanima-lo, mas sem sucesso. Todo o time da Enel Goiás está profundamente consternado e a empresa já está em contato com a famílias para prestar todo o apoio necessário. 100% das cargas da subestação já foram restabelecidas."

Comente esta notícia


GRUPO ANDRÉ MICHELLS

Av. T-4, Ed. Buena Vista Office Design - 16° andar - 1613 Goiânia - GO

(62) 3988-7592

reportermt
g5
conexao